XVI Jornada de História Antiga
De 21 a 23 de maio de 2019

Programação completa

Apresentação

A XVI Jornada de História Antiga a ser realizada no período de 21 a 23 de maio de 2019 terá como tema Pólis, Urbs e Cidades no Mediterrâneo Antigo.

No Mundo Greco-romano, na Idade Média, as identidades regionais e globais, as minorias e maiorias se formaram e transformaram, desde o sistema da pólis diante dos contatos e trocas socioculturais, promovido pelo fenômeno da colonização, processo de expansão de Atenas que constrói o olhar sobre o estranho com a variedade de regimes políticos do outro, aos reinos helenísticos, enfatizando Alexandria. Segue-se o percurso que leva de Roma a uma romanitas que formam a Idade Medieval. Mantiveram-se, no entanto, coexistentes, por muito tempo, as línguas locais e a língua do Império como afirmação de identidade regional e de pertença global.

O evento procura trazer a proposta das migrações e contatos entre outras culturas no mundo antigo e para tal contará com as comunicações individuais ou conjuntas de vários pesquisadores que abordarão a temática através da exposição de suas pesquisas. Vale salientar ainda que o tema foi escolhido por conta do tema ser um objeto de pesquisa em voga nos dia atuas e que anseia pela explorada sob a óptica do estudo da Antiguidade e do Medievo.

Desde o seu início, em 1998, as atividades de pesquisa e extensão desenvolvidas pelo NEA vêm construindo um espaço de debates e diálogos entre os pesquisadores brasileiros e estrangeiros que desenvolvem estudos sobre sociedades antigas, visando à apresentação do estado atual de suas pesquisas.

A temática do XVI Jornada de História Antiga possibilitará aos conferencistas, comunicadores e ouvintes verificar como as sociedades mediterrâneas utilizaram os contatos interculcurais para organizar os espaços, simbolizar e perpetuar as relações sociais, comerciais e políticas entre as diversas comunidades multiculturais da Antiguidade. Nesse mesmo momento, o mundo busca novos caminhos para preservação de contatos e migrações globais que dêem conta da diversidade sociocultural e minimizem enfrentamentos oriundos da intolerância política, social e religiosa.

A proposta do evento nos leva a estabelecer encontros, contatos em meio ao ritual de reflexão e convívio com o outro, realizar as trocas e reafirmar o consenso e a negociação da convivência. O encontro acadêmico nos permite analisar o poder da ritualização e da tolerância com o outro diante da diversidade de cultos e o contato com as diferentes crenças e maneiras de estar juntos tanto na Antiguidade quanto na Modernidade.

Conferencistas

Prof. Dr. Álvaro Alfredo Bragança Jr - Letras/UFRJ

Prof.ª Dr.ª Fernanda Lemos Lima - Letras/UERJ
Terça-feira, 09h30

Prof. Dndo Junio Cesar R. Lima - PPGH/UERJ
Quarta-feira, 09h30

Dr.ª Juliana Bastos Marques - História/UNIRIO
Quinta-feira, 09h30

Público-alvo

O público-alvo consiste, basicamente, em graduandos e pós-graduandos de História, e áreas afins, em nível nacional e internacional assim como professores dos ensinos fundamental e médio. Devemos acrescentar que as características do evento permitem a participação da comunidade de interessados em Antiguidade que está fora da academia, o que proporciona a difusão dos resultados das pesquisas e a democratização do saber ao promover a interação entre os especialistas em sociedades antigas e a comunidade não-acadêmica.

Prazo para inscrição

Comunicadores: até 10/05/2019;

Ouvintes: até 21/05/2019.

Obs.: Após sobmeterem suas comunicações a Comissão Organizadora do evento pelo site, os comunicadores devem comparecer a sede do Núcleo de Estudos da Antiguidade a fim de proceder o pagamento da taxa de inscrição no valor de R$ 20,00 (vinte reais). Os ouvintes precisam apresentar o comprovante de pagamento da taxa de inscrição no valor de R$ 10,00 (dez reais) até o primeiro dia do evento.

Objetivos

• Atualizar professores, alunos e comunidade de interessados no estado atual das pesquisas em Antigüidade;

• Estabelecer o diálogo e a interação entre os pesquisadores brasileiros e especialistas internacionais sobre o tema de religião, mito e magia no Mundo Antigo

• Democratizar o saber produzido na academia junto a comunidade de interessados em sociedades antigas que está fora do meio acadêmico;

• Debater conceitos de teoria e métodos que viabilizam a compreensão e a pesquisa em Antiguidade;

• Refletir sobre as experiências de sociedades antigas, repensando o tempo presente a partir das relações de poder e da cultura.

• Integrar pesquisadores brasileiros com novas temáticas e abordagens em História Antiga;

• Discutir sobre o ensino de História Antiga nas instituições educacionais do país;

• Possibilitar aos alunos da graduação, pesquisadores e pós-graduandos vivenciarem o debate científico com embasamento teórico e metodológico.

Publicações

Os participantes do evento ainda terão a oportunidade de submeter seus artigos à edição 2019.2 da Revista Eletrônica de Antiguidade NEARCO após a devida avaliação dos pareceristas; além da publicação no Caderno de Resumos do Evento. Todos os participantes, cumprindo as normas do evento, receberão seus certificados.

Os alunos de graduação devem assinar o artigo com seus orientadores.